terça-feira, 2 de março de 2010

Prevenção DST/AIDS na UENF

Espaço aberto para tirar dúvidas ou levantar debates sobre DST/AIDS pela comunidade universitária da UENF.

32 comentários:

  1. Fiquei muito feliz, por ter alguém com um projeto desse porte na cidade de Campos.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Ana Teresa de Sá Santos Cezário19 de março de 2010 11:57

    Como Coordenadora do Programa Municipal DST/Aids/Hepatites fico muito feliz em poder contar com a parceria desta Universsidade que não mede esforços para trabalhar a prevenção em nosso municipio, onde a Assistente Social Maria Helena esta sempre muito comprometida com esta causa.

    ResponderExcluir
  3. OI!!!

    Adorei o blog é uma otima oportunidade de interagir com outros que possuem as mesmas duvidas e tira-las.

    Bjux!!!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns!Achei extremamente importante. Grande iniciativa da equipe da UENF!Estaremos acessando...
    Funcionário da UENF

    ResponderExcluir
  5. Achei muito legal, pois é uma forma descontraída de chegar à informação correta. A UENF deu um passo à frente. Parabéns!
    Aluna do curso de mestrado da UENF

    ResponderExcluir
  6. Muito bom e de grande utilidade para alunos, funcionários e comunidade de um modo geral.
    Roberta/CBB

    ResponderExcluir
  7. Ola pessoal !!!
    Este ano serão realizados de 16 a 19 de junho, em Brasília o VIII Congresso Brasileiro de Prevenção das DST e Aids e o I Congresso Brasileiro de Prevenção das Hepatites Virais.
    Que propõem um debate sobre os caminhos a serem traçados para que se efetive o acesso universal à prevenção.

    Qual a opinião de vcs? Vcs acham que todos tem acesso as medidas preventivas?

    ResponderExcluir
  8. Ola pessoal
    Este ano em Brasilia do dia 16 a 19 de junho acontecera o VIII Congresso Brasileiro de Prevenção das DST e Aids e o I Congresso Brasileiro de Prevenção das Hepatites Virais Propondo um debate sobre os caminhos a serem traçados para que se efetive o acesso universal à prevenção.

    O que voces pensam sobre isso? Todos tem acesso a medidas preventivas? Voce se previne?

    ResponderExcluir
  9. Parabens pela iniciativa deste blog.

    ResponderExcluir
  10. Por que as pessoas têm informações e o vírus HIV está crescente?

    ResponderExcluir
  11. Embora grande parte da população brasileira saiba as formas de prevenção do vírus HIV e das DST, ainda é crescente o vírus em categoria como a de mulheres na faixa acima de 60 anos, na qual o vírus HIV triplicou. Essa uma realidade assustadora...O acesso ao preservativo não é igual para todos, infelizmente.Existem pessoas que sabem as formas de contaminação, mas por questões religiosas, de fidelidade, da ausência de poder de negociação com os parceiros, gênero, questões culturais, não utilizam o preservativo. Existem outras que detém informação,mas nem sempre têm acesso aos serviços ofertados no Município.E outros que deixam de usar porque acham que não vão se contaminar ou se isso ocorrer, existe tratamento que prolonga a vida, banalizando a doença. Existe no Município de Campos locais que as pessoas podem ter acesso a esse tipo de insumo-O Programa Municipal DST/AIDS (Rua Conselheiro Otaviano, 241-Centro-próximo à Beira Valão. Sendo aluno/funcionário e/ou moradores no entorno da UENF, como Matadouro, podem se cadastrar no barco de preservativos no Serviço Social/CCH/UENF.

    ResponderExcluir
  12. Maria Helena-Assistente Social27 de abril de 2010 12:22

    Atenção pessoal o projeto DST itinerante tem uma nova agenda para o campus universitário.Teremos um stand durante dois dias da semana em cada Centro, caminhando para o CCTA e adjacências, inclusive ´Colégio Agrícola, Itaocara,LENEP. Aguardem o cronograma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois passa para meu e-mail, tá bem?
      Bjusss...

      Excluir
  13. Maria Helena-Assistente Social27 de abril de 2010 12:27

    Estamos disponibilizando novos cadastros para dispensar preservativos masculinos. Procurem o Setor de Serviço Social no CCH, local onde se localiza o banco de preservativos.É gratuito.Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Em tempo.
    Lembramos aos interessados que deverão apresentar documento de identidade no ato de inscrição para recebimento dos preservativos. Cada um terá direito a 16 preservativos/mês.Obrigada

    ResponderExcluir
  15. Maria HelenaBarros Barbosa4 de maio de 2010 18:39

    Amanhã, dia 05/05, às 9 horas no auditório do Hospital Veterinério da UENF será realizado o Fórum Regional dos Programas de DST/AIDS do Norte e Noroeste Fluminense.A comunidade universitária está convidada.

    ResponderExcluir
  16. Jullian Moço (aluna)6 de maio de 2010 19:22

    O que é janela imunológica?Todo mundo tem?

    ResponderExcluir
  17. Eu queria ter mais informaçoes sobre a hepatite.Quais os tipos de hepatite e sua forma de transmissao?

    ResponderExcluir
  18. Maria Helena B.Barbosa7 de maio de 2010 17:17

    Jullian, de acordo com O Ministério da Saúde, Janela imunológica" é o termo que designa o intervalo entre a infecção pelo vírus da aids e a detecção de anticorpos anti-HIV no sangue através de exames laboratoriais específicos. Estes anticorpos são produzidos pelo sistema de defesa do organismo em resposta ao HIV, o que indica nos exames a confirmação da infecção pelo vírus. Para o HIV, o período da janela imunológica é normalmente de duas a oito semanas, mas em alguns casos pode ser mais prolongado.

    Se um teste de detecção de HIV é feito durante o período da janela imunológica, há possibilidade de um resultado falso-negativo, caso a pessoa esteja infectada pelo vírus. Portanto, se o teste for feito no período da janela imunológica e o resultado for negativo, é necessário realizar um novo teste, dentro de dois meses. Neste período ocorre a soroconversão, se a pessoa estiver realmente infectada.

    É importante, nesse período de janela imunológica, que a pessoa não passe por nenhuma situação de risco, pois se estiver realmente infectada, já poderá transmitir o vírus para outras pessoas.

    ResponderExcluir
  19. Obrigada Maria Helena!!!!Estou muito sastifeita!!!Não sabia que era tão sério assim!!!é por isso que todos devemos nos cuidar!!!!E não brincar com a vida!!!!
    Atenciosamente, Jullian

    ResponderExcluir
  20. Ana Teresa de Sá Santos Cezario14 de maio de 2010 13:11

    Olá Vanessa,
    Sou Ana Teresa atualmente coordenadora do Programa Municipal DSt/Aids/Hepatites Virais e vou tentar responder a sua pergunta de maneira bem objetiva ,mesmo sendo a hepatites uma doença muito complexa.
    No Brasil, são causadas mais comumentes pelos virus A.B,C,D, e existe ainda a E com predominância na Africa e na Àsia.
    Transmissâo:Hepatites A e E: trensmissão fecal-oral, contato entre pessoas, pela agua ou por alimentos contaminados pelo virus, é uma doença viral aguda na fase adulta, mas em crianças os sintomas são brandos.
    Hepatites B: transmissão sexual, comartilhamento de agulhas e seringas contaminadas,piercing, tatuagens, manicures, escovas de dentes , aparelhos de barbear compartilhados.
    Hepatites C; ocorre principalmente pelo sangue.Hepatites D somente em pessoas já infectadas com virus da hepatites B, transmissão igual a hepatites B e C.
    Cabe ressaltar que as hepatites B e C podem não manifestar nenhum sintoma no periodo da infecção e apos algum tempo que varia de 05,10 ou até 20 anos manifeste algum problema de saude que com a investigação devida se depare com o diagnostico de hepatites B ou C,sendo que a Hepatites B existe a vacina e esta disponivel na rede SUS, com alguns critérios de seleção para receber esta imunização,mas a oferta cobre grande parte da população.Já a Hepatite C não tem vacina e grande parte dos casos cronificam causando carcinoma de fígado ou cirrose hepática.
    Estamos a disposição para maiores informações e o Programa oferece o teste de triagem para HIV. Hepatites B e C e Sífilis.Pois acreditamos que conhecer a sorologia antes de qualquer manifestação da doença e bem mais facil de tratar e com certeza com melhores resultados.
    Att

    Ana Teresa
    922)98957778

    ResponderExcluir
  21. Maria Helena Barros Barbosa14 de setembro de 2010 18:48

    Maria Helena,
    Comunicado importante!
    O CTA-Centro de Testagem e Aconselhamento (Programa Municipal DST/AIDS e hepatites Virais, além do horário de atendimento normal na parte da manhã, está também atendendo à comunidade a partir das 17 horas para testagem anti HIV, hepatites B e C e Sífilis. O endereço fica na rua Conselheiro Otaviano, 241-próximo à Beira Valão.
    Não deixe para depois. Faça o teste e avalie sua saúde.É grátis!!!

    ResponderExcluir
  22. ATENÇÃO!!!
    Acompanhe o BLOG da Prevenção e fique por dentro dos acontecimentos na área da prevenção das doenças sexualmente transmissíveis.Estamos atualizando o BLOG.Obrigada paela participação.

    ResponderExcluir
  23. Hélia Vargas-Assistente Social e Enfermeira14 de setembro de 2010 18:55

    Que bom saber que vcs estão de volta, pois é muito importante as informações contidas neste blog.Continuem...

    ResponderExcluir
  24. Hélia Vargas-Assistente Social e enfermeira do programa M. DST/AIDS e Hepatites Virais14 de setembro de 2010 19:00

    Que bom que vcs estão de volta. Essas informações são extremamente importantes para a comunidade de um modo geral. Continuem!!

    ResponderExcluir
  25. Hélia Vargas-Assistente Social do Programa Municipal DST/AIDS/Hepatites Virais14 de setembro de 2010 19:04

    Que bom que vcs estão de volta!!Essas informações são extremamente importantes para a comunidade de um modo geral.

    ResponderExcluir
  26. Tenho uma amiga que tem HPV.Gostaria de saber se é transmissível e se tem cura.
    Anônima

    ResponderExcluir
  27. De acordo com o Ministério da Saúde, o HPV é uma doença provocada por vírus que pode evoluir para o câncer de colo de útero, causa da morte de milhares de mulheres. Embora pouco conhecido pela população brasileira, o Papilomavirus Humano (HPV) se destaca como uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns no mundo - uma em cada cinco mulheres é portadora do vírus.
    O Papilomavirus Humano (HPV) é o nome dado a um grupo que inclui mais de 100 tipos de vírus. A única forma visível da doença provocada por esse microorganismo são verrugas, também conhecidas como "crista de galo", que aparecem nas regiões genitais de homens e mulheres. No entanto, só os tipos mais suaves do HPV desenvolvem tais sintomas. Os que atuam de maneira secreta podem produzir problemas mais sérios e levar ao câncer.

    O HPV é transmitido pelo contato genital com a pessoa infectada (incluindo sexo oral) e por via sangüínea, de mãe para filho na hora do parto. Na maioria das vezes, a infecção é transitória e desaparece sem deixar vestígios. Por isso, quando se realiza o diagnóstico, não se consegue saber se a infecção é recente ou antiga. A doença viral pode permanecer sem se manifestar no corpo da pessoa.

    Para evitar que a contaminação pelo HPV se transforme em câncer, é fundamental que as mulheres se submetam ao exame Papanicolaou regularmente. O Ministério da Saúde também recomenda visitas freqüentes a ginecologistas, para prevenção de doenças relacionadas à sexualidade e à reprodução. Alguns fatores aumentam a probabilidade de desenvolvimento desse câncer em mulheres infectadas pelo HPV. Entre eles, estão o número elevado de gestações, o uso de contraceptivos orais, tabagismo e infecção pelo HIV e outras DST.

    Levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) mostrou que existem cerca de 18 mil novos casos de câncer de útero a cada ano no país. Desse total, estima-se que, apenas em 2005, cinco mil mulheres perderão a vida em função da doença. Outro importante estudo realizado pelo Instituto Ludwig de Pesquisas - um dos centros de excelência no assunto - sobre o câncer de colo de útero indicou que o HPV é o maior precursor desse problema de saúde na população feminina. Segundo as autoridades em saúde, cerca de nove a cada dez casos de câncer de útero têm ligação com a presença do vírus HPV no organismo.

    A explicação para tantos casos pode ter como causa o fato de a infecção do HPV se desenvolver de forma silenciosa no corpo humano. "A maioria das pessoas não apresenta nenhum sintoma ao contrair a doença e, por isso, não procura tratamento. Esse comportamento é o grande responsável pela disseminação do vírus", alerta Eduardo Oliveira.

    Vale ressaltar que o uso da camisinha diminui a possibilidade de transmissão na relação sexual. "Mas como essa infecção depende apenas do contato com a pele e não necessariamente da penetração, é importante o uso do preservativo desde o início da relação sexual", cirúrgicas, equipamentos de imagens e até a

    Procure o Programa Municipal DST/AIDS que tem competência para assistência aos portadores de HPV.
    O endereço em Campos dos Goytacazes é: Rua Conselheiron Otaviano, 241-próximo à Beira Valão/Campos dos Goytacazes-tel: 08000224030

    ResponderExcluir
  28. PRESTE ATENÇÃO!
    A partir do dia 18/04/12 teremos nova capacitação para formação de multiplicadores em DST/AIDS. São alunos da rede pública municipal e estadual.Serão 5 encontros, com duração de 2 horas, quando serão abordados temas como sexualidade x adolescência;gênero/diversidade sexual/etnia;prevenção das DST/HIV/AIDS, álcool e outras drogas...
    O local será confirmado posteriormente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aluno de qualquer escola dessas redes de ensino pode fazer? Como eles podem se inscrever? Eu tenho alguns interessados já! Bjusss...

      Excluir
  29. Olá pessoal! Tudo bem? Já estão disponibilizados nos banheiros da UENF os preservativos masculinos, ok? Não se esqueçam qque a PREVENÇÃO é essencial nessa luta contra a AIDS!

    Um abraço a todos!

    Dayana - Assistente Social - Projeto DST/ AIDS-UENF

    ResponderExcluir
  30. Goetei muito do Blog, pois atrevés deste que podemos nos atualizarmos quanto a questão de DST/AISD. Que continue sempre assim !!

    ResponderExcluir